EC SOBRADINHO DOS MELOS

Código INEP: 53006917
Endereço: DF 250 – Km 07 – Núcleo Rural Sobradinho dos Melos – Brasília/DF
CEP: 71570-260
Telefone: (61) 3500 2184
E-mail: sobradinhodosmelos@gmail.com
Site:
Projeto Pedagógico: PP 2018


Equipe Gestora
Diretor: Cilene de Almeida A. Distreti
Vice-Diretor: Athos Daniel da Rocha 
Supervisora: Helena Narciso da Silva
Chefe de Secretaria: Zenaide Pinto da Costa


Escola em Casa – Quarentena

Queridos estudantes, sejam bem vindos! Acessem suas atividades nos ícones abaixo e vamos nos divertir! Bom trabalho!

Atendimento
Creche 0 a 4 Anos;
Ensino Fundamental – Anos Iniciais (do 1° ao 5° ano);
Sala de Recursos Generalista (Anos Iniciais);Transtorno Global do Desenvolvimento);
Ensino Especial (Deficiências Múltiplas);
Equipe Especializada de Apoio à Aprendizagem (Psicólogo Itinerante e Pedagogo);
Orientação Educacional.

Turnos
Matutino: 07h30min às 12h30min
Vespertino: 13h30min às 16h30min


Histórico
A fundação da escola  Sobradinho dos Melos foi responsabilidade de uma das primeiras moradoras que reuniu e registrou o número de crianças que estavam em idade escolar para que fosse criada uma escola que atendesse a comunidade.
A antiga Fundação Educacional do Distrito Federal cedeu os materiais e a comunidade, a mão de obra e terreno e,  em 1973 foi fundada a Escola Classe Sobradinho dos Melos, que recebeu este nome para homenagear os primeiros habitantes desta comunidade, a família dos Melos.
A escola era pequena, feita de adobe, tinha apenas uma sala de aula, uma cantina, um banheiro e um quarto, onde a professora que lecionava dormia, já que naquela época não existia transporte na comunidade. O quadro de funcionários era composto por uma professora e uma servidora.
Após alguns anos de funcionamento, a escola começou a desmoronar e todos os alunos e funcionários tiveram que mudar para uma residência, em uma chácara próxima cedida por um dos moradores para que o ensino continuasse.
Então, a Fundação Educacional do Distrito Federal construiu uma escola feita de lata, grande, sem luz elétrica, com água de cisterna, e nela trabalhavam três professoras e uma servidora que morava na localidade.
Em 1986, a escola foi incendiada, queimando todos os documentos da secretaria, cantina e sala de aula. Sobraram apenas algumas carteiras e cadeiras. Assim, a escola teve que voltar a funcionar na chácara da mesma pessoa que cedera anteriormente o local.
Em 1987, uma moradora doou um terreno para a construção de um novo prédio, feito de pré-moldados e inaugurado em 19 de setembro de 1987 pelo Governador José Aparecido.
Ainda em 1997, a Escola Classe Sobradinho dos Melos, por meio da união da comunidade, construiu um auditório para a realização de reuniões, festas, teatro e culminâncias. Mas com o aumento dos alunos, o auditório foi adaptado para sala de aula.
Em 2002, a Escola Classe Natureza passou por uma reforma e a Escola Classe Sobradinho dos Melos adequou-se para acolhê-la no período vespertino. Já em 2003, a escola foi contemplada com uma pequena reforma, onde foi construída uma estrutura de caixa d’água, além de pintura e pequenos reparos.
Em dezembro de 2006, por questão de proximidade, a Escola Classe Sobradinho dos Melos deixou de pertencer a Diretoria Regional de Ensino de Sobradinho, passando para a DRE do Paranoá;
No início do ano de 2007 a escola foi furtada, e perdeu parte dos seus bens, o que dificultou e prejudicou o ensino.
Em 2008, todas as escolas do DF foram contempladas com vigilância terceirizada 24h, assim, a Escola Classe Sobradinho dos Melos passou a ter maior segurança.
Em 2009, a escola recebeu uma quadra poliesportiva, o que proporcionou momentos lúdicos e atividades diferenciadas. Também em 2009 a escola foi pintada e recebeu um alambrado que aumentou ainda mais a segurança do espaço.
A escola funcionava apenas no turno matutino, com atendimento exclusivo às crianças da localidade, mas, desde o ano de 2012 com a falta de vagas nas escolas do Paranoá, abriu o turno vespertino para atendimento de crianças oriundas principalmente do Itapoã, que chegam à escola em ônibus contratados pela SEDF.
Com a chegada dos alunos da área urbana, perdeu-se uma sala que era destinada à biblioteca e à informática, ficando os estudantes sem esse importante espaço de formação e desenvolvimento. Luta-se agora, para reconquistar esse espaço perdido. Uma nova fossa céptica foi construída, atendendo as novas demandas de estudantes que chegaram à escola. Porém, ainda buscamos com empenho a
cobertura da quadra poliesportiva e a construção de algumas salas, para uso como sala de leitura e de informática, além da revitalização dos espaços externos e internos.

Projetos
Os principais projetos da escola listados e se possível, com uma pequena explanação sobre cada um deles.